segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Marina estará no guia desta noite declarando apoio a Ricardo


A senadora e terceira colocada no primeiro turno da eleição presidencial Marina Silva (PV-AC) declarou nesta segunda-feira (25) seu apoio à candidatura de Ricardo Coutinho (PSB). A ex-candidata gravou depoimento para o programa eleitoral do socialista, que vai ao ar no horário eleitoral desta noite.

"Vejo com muito entusiasmo a candidatura de Ricardo ao Governo da Paraíba, pois a sua postura sempre preocupada com a ética, a participação democrática e a inclusão social o credenciam para ser um excelente governador", declarou.

Para Marina, Ricardo vai executar na Paraíba o mesmo trabalho que foi executado de forma exemplar em João Pessoa. Ela garante que o socialista vai promover a união do povo para o crescimento do Estado.
Para a senadora, Ricardo participa de um grupo seleto de políticos que tem postura e comprometimento com práticas democráticas, os movimentos sociais e desenvolvimento sustentável.

"É por todas estas qualidades que venho e digo que Ricardo tem o meu apoio e o de todos que querem mudar, e mudar para melhor", finalizou.

Marina Silva concorreu ao cargo de presidente da República deste ano, alcançando quase 20 milhões de votos em todo o país, 19,33% dos votos válidos. Na Paraíba, a candidata do PV conquistou quase meio milhão de votos.

Coordenador jurídico da coligação Uma nova Paraíba" diz que ação da Pm em Campina foi uma festival de arbitrariedade



O coordenador jurídico da Coligação Uma Nova Paraíba, Ricardo Sérvulo, fez hoje duras críticas à operação realizada no início da noite de ontem por alguns policiais militares em Campina Grande durante uma fiscalização em uma residência do bairro do São José. Segundo Sérvulo, o material encontrado (tecidos laranja) fazia parte de uma encomenda legal de bandeiras que seriam usadas na carreata do candidato Ricardo Coutinho (PSB) na cidade. Em entrevista ao Parlamentopb, o advogado disse que o que aconteceu foi "um verdadeiro festival de arbitrariedade".

- Não havia qualquer ilegalidade na fabricação das bandeiras. Foi um material legitimamente contratado. Tanto é verdade que agentes da Polícia Federal chegaram antes e não viram ilegalidade. Não houve sequer a apreensão do tecido. A confusão começou quando os policiais militares, sob ordens expressas do Comando da PM, desrespeitaram nossos advogados e até mesmo os policiais federais que estavam no local. Os PMs mandaram os advogados levantarem a camisa e quiseram revistar a viatura da Polícia Federal. Depois que os agentes da PF se identificaram, ainda tiveram armas apontadas para eles, pela PM. Foi um absurdo que não se registrava na Paraíba desde a ditadura ou a década de 30, foi um festival de arbitrariedades.

Indignado, Ricardo Sérvulo anunciou que o episódio será reportado à seccional paraibana da OAB e também à representação nacional da Ordem.

- Os direitos constitucionais dos advogados foram desrespeitados. Eles foram revistados e ainda houve um policial que perguntou à nossa equipe se ela tinha gostado do "baculejo" e ainda emendou que aquele era o jeito de dar "baculejo" em advogados. Os advogados estavam apenas tentando garantir que uma encomenda legal fosse realizada. Estamos profundamente tristes e indignados com o que aconteceu ontem.

Sérvulo acrescentou que a responsabilidade da abordagem foi do Comando da Polícia Militar:

- A corporação não concorda e nem pratica esse tipo de coisa, mas os policiais estavam cumprindo ordens expressas do Comando e mais de uma vez eles disseram que a determinação tinha sido emanada de João Pessoa. Eles foram forçados, através do Comando da PM, que segue o que diz o governador licenciado e candidato à reeleição.

Nesta segunda-feira, a Coligação Uma Nova Paraíba promete encaminhar representações contra a abordagem da PM ao Ministério Público Eleitoral, Federal, Estadual, à OAB paraibana e nacional, além do Tribunal Regional Eleitoral e à própria Polícia Militar, a quem solicitará a abertura de um procedimento para apurar responsabilidades na revista aos advogados e aos agentes da Polícia Federal.

Parlamentopb

Envento denominado "Carreata da Vitória" se transforma em "Arrastão da Vitória" em Campina





Milhares de campinenses participaram da ‘Carreata da Vitória’ promovida pela coligação Uma Nova Paraíba neste domingo (24). A cidade sinalizou que um novo tempo está chegando à Paraíba e por todo o percurso, durante as mais de quatro horas de evento, o que se viu foram pessoas que querem uma nova história para nosso Estado.

Atravessando os bairros do Catolé, Liberdade, Santa Rosa e Malvinas, a cada esquina, mais carros e pessoas se uniam ao candidato Ricardo Coutinho (PSB), o que acabou levando a carreata a virar uma grande passeata.

Mesmo nos momentos em que a chuva atingiu a cidade, as pessoas continuavam nas ruas e ninguém deixou de mostrar que vai fazer do socialista o novo governador da Paraíba.

Uma delas era a dentista Cassandra Gomes, que votou em Ricardo no primeiro turno e disse que vai repeti-lo dia 31 de outubro porque acredita que o candidato é o que tem as melhores propostas para o desenvolvimento do Estado, “que olha para a Paraíba de forma holística e também por perceber que a maneira de gerir é sempre levando em consideração os que mais precisam”.

No bairro de Santa Rosa, a comerciante Maria Moura explicou que seu voto em Ricardo é pelo trabalho realizado por ele em João Pessoa, onde tem uma casa no bairro do Bessa. Segundo ela, ter testemunhado a mudança que ocorreu na Capital lhe dá segurança para votar no socialista. “Ricardo é um exemplo de administrador. Fui testemunha do trabalho dele, a praça que ele reformou em frente a minha casa hoje é lazer para minha família”, completou.

Muitos campinenses também foram às ruas para demonstrar sua tristeza pelo indeferimento da candidatura do senador eleito, Cássio Cunha Lima (PSDB). A professora Maria José se disse revoltada com as manobras empregadas pelos adversários para não possibilitar a posse de Cássio em 2011 e reforçou seu voto em Ricardo ao dizer que ele será um governador preocupado com a educação do estado.

“O atual governador e o prefeito de Campina não valorizam a educação e ameaçam os que precisam dos serviços públicos, mas tenho certeza na vitória de Ricardo e sei que ele vai valorizar a educação, a saúde e a segurança da Paraíba”, afirmou.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Agentes Penitenciários concursados ameaçam declarar apoio público a Ricardo, caso o governo do estado não os nomei até ates do dia 31

 
 
A fórmula de barganha é antiga, mas sempre surtiu efeito. A espera da nomeação efetiva, cerca de 1.100 agentes penitenciários concursados deram ultimato ao governador José Maranhão: ou são chamados para o curso de formação ou eles vão realizar evento na próxima semana anunciando apoio ao ex-prefeito Ricardo Coutinho (PSB) na disputa para governador.
 
A informação é da Comissão dos Agentes Penitenciários Concursados, grupo formado para garantir a nomeação de dois mil aprovados no concurso realizado em 2008. Destes, 900 já foram chamados, 600 no governo anterior e 300 no governo atual.
 
Mas ainda faltam 1.100. Falando em nome dos que ainda estão fora, representantes da Comissão estiveram com o secretário chefe da Casa Civil, Inaldo Leitão, esta semana. E receberam a promessa de que tudo seria resolvido até hoje.
 
Até agora, 9h da manhã, nenhum sinal de que a promessa será cumprida. Uma atitude que destoa da generosidade aguda que contaminou o governo Maranhão III nesta reta final de campanha.
 
Luís Torres

Deputada Iraê Lucena do PMDB declara apoio a Ricardo Coutinho



Filha do senador Humberto Lucena, a deputada estadual Iraê Lucena, do PMDB, confirmou na manhã desta sexta-feira o que já se vinha especulando desde do dia 4 de outubro. Ela abandonou, depois de anos, o projeto do governador José Maranhão e anunciou que estará engajada no projeto do ex-prefeito Ricardo Coutinho (PSB).

Foi na coletiva agora pela manhã na Assembleia Legislativa. Não adiantaram as visitas do governador José Maranhão, do deputado Wellington Roberto nem do senador eleito Vitalzinho.

Iraê já havia conversado com Ricardo na última quarta-feira. A deputada sempre foi considerada uma liderança do PMDB sobre a qual nunca se pesou nenhuma desconfiança. Mas saiu magoada da campanha. Não teve a atenção que merecia da cúpula do partido.

Com uma trajetória voltada para defesa dos direitos da mulher e ainda pelo desenvolvimento do turismo, Iraê Lucena disse que vai defender o projeto da mudança para Paraíba.

Dentre as perdas do esquema governista, é uma das mais emblemáticas. Em razão da história de vida pessoal, política e da família.

Com Iraê, não se trata de perder votos. Trata-se de perder conceito.

Luis Torres

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Dilma Goela Abaixo - A História que o PT não mostrará na TV

Ricardo faz comício histórico em Guarabira






O candidato a governador pela coligação Uma Nova Paraíba, Ricardo Coutinho, o senador Cássio Cunha Lima, a deputada Léa Toscano, os deputados Zenóbio e Luiz Couto participaram de grande comício realizado no último domingo em Guarabira, na Praça João Pessoa.

Uma verdadeira multidão foi ver e ouvir as propostas de Ricardo, que disputa o Governo da Paraíba no segundo turno pelo Partido Socialista Brasileiro.

Em seu pronunciamento o “Mago” disse que a Paraíba precisa avançar e deixar para trás um histórico de picuinhas políticas que só atrapalhou o crescimento do Estado. “Vamos inaugurar um novo tempo na Paraíba, onde não se discrimina prefeitos e as populações de cidades inteiras pelo simples fato do gestor não acompanhar a linha política do governante. Vamos acabar coma farra da bandidagem nesse Estado, pois o que falta é um governador que se dê o respeito e tenha moral de enfrentar essa situação de insegurança que vivemos atualmente, garantiu Ricardo.

A deputada eleita Léa Toscano usou da palavra e disse que era muito importante se eleger Ricardo o governador da Paraíba. “Preciso de um governador para ajudar a trazer benefícios para Guarabira”, destacou.

Ibope revela que 61% dos paraibanos acreditam na vitória de Ricardo



Independente de sua intenção de voto, quem você acha quem você acredita que será o próximo Governador? Esta foi mais uma pergunta feita pelo Ibope a 1.204 eleitores paraibanos entre os dias 12 e 14 de outubro e, conforme a pesquisa divulgada na última sexta-feira (15) pela TV Cabo Branco, 61% afirmaram que acreditam que Ricardo Coutinho vencerá.

Dos entrevistados, 26% afirmaram que acreditam que o atual governador José Maranhão (PMDB) será reeleito e 13% não souberam ou não quiseram responder. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Esta foi a primeira pesquisa Ibope para o segundo turno das eleições na Paraíba e revelou que o ex-prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, tem 52% das intenções de voto dos paraibanos. Maranhão aparece com 40%. Brancos e nulos somaram 3% e os indecisos representam 5%. Quando considerados apenas os votos válidos, Ricardo soma 57% e Maranhão tem 43%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Cabo Branco e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 35662/2010.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Tião Gomes é mais um a engrossar as fileiras da candidatura de Ricardo ao Governo

 
 
 

O deputado eleito Tião Gomes (PSL) confirmou, nesta quinta-feira (14), seu apoio a candidatura de Ricardo Coutinho (PSB). Segundo o parlamentar, a adesão foi motivada pela insatisfação com algumas secretarias do atual governo que não teriam atendido a pleitos para sua região.

Durante o encontro onde afirmou sua adesão ao socialista, Tião Gomes, informou que sua insatisfação é com os secretários da educação, Sales Gaudêncio; da administração, Antônio Fernandes; e, o diretor-presidente da Cagepa, Alfredo Nogueira.

Política PB

Luis Torres mostra documento registrado em Cartório por Maranhão em 2006 garantindo aumento para PM, e ao assumir em 2009 não cumpriu a promessa




O governador José Maranhão (PMDB) incluiu no seu discurso de segundo turno a promessa de implantar na Paraíba a PEC 300 caso reeleito no dia 31 de outubro. Promessa muito semelhante a que fez no segundo turno das eleições de 2006 quando chegou a registrar em cartório garantir de reajuste salarial para os policiais a fim de vencer as eleições contra Cássio Cunha Lima (PSDB).


É o que revela Certidão de Registro assinada no dia 17 de outubro de 2006, em pleno segundo turno da campanha, e registrada no Cartório Toscano de Brito, situado em João Pessoa.


Na Certidão de Registro, o então senador José Maranhão (PMDB) se compromete pessoalmente a atender diversas reivindicações dos policiais à época, entre elas, uma “política salarial igualitária entre inativos e ativos, com permanência da paridade, com promoção de uma mesa de negociação, a ter por objetivo uma política justa e merecida para categoria, que vem perdendo gradatividamente muitos dos seus direitos”.


A certidão, assinada de próprio punho por Maranhão, promete ainda construção de presídio militar, redenção de militares, resgate da Licença Especial contada em dobro para reforma, construção de alojamentos femininos e aumento de vagas em concurso público para mulheres.


Há na certidão de 2006 a promessa até da instituição da Gratificação de Risco de Vida para os policiais, solicitação feita pelo deputado Major Fábio (DEM) ao próprio governador no final de 2009.


E, assim como as demais promessas registradas em cartórios, ainda não cumpridas, mesmo depois de um ano e oito meses da gestão de Maranhão.


Aos policiais militares da Paraíba, cabe agora analisar se fantasia e realidade se misturam para formar uma só verdade. Ou uma só mentira.

Major Fábio reafirma apoio no segundo turno a Ricardo



O deputado Major Fábio (DEM), em entrevista ao programa Rede Verdade da TV Arapuã na tarde desta quinta (15/10), reafirmou votar no candidato do PSB Ricardo Coutinho. O parlamentar disse ainda que não acredita nas promessas de campanha feitas pelo atual governado: “Quem passou 10 anos sem dar aumento ao funcionalismo público, e agora por está perdendo as eleições faz promessas totalmente eleitoreiras”. Afirmou Fábio.
O deputado também comentou que irá cobrar de Ricardo propostas para os policiais Militares e Civis. “Este é o momento de cobrar”.
Major Fábio obteve quase 80.000 votos no último pleito do dia 03, e está sendo cobiçado por ambos os candidatos ao governo do estado, por sua expressiva votação o deputado virou uma peça chave nesse jogo de xadrez que se tornou este segundo turno na Paraíba.


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Pedro Medeiros volta aos braços de Ricardo e diz que quem tem idéia fixa é doido





O deputado estadual Pedro Medeiros (PSDB) abandonou a candidatura do governador José Maranhão (PMDB), a quem aderiu no primeiro turno das eleições, e anunciou que volta a apoiar a candidatura de Ricardo Coutinho, do PSB.

Pedro diz que atende a um pedido do senador eleito Cássio Cunha Lima. “Cássio é meu chefe político. Ele me pediu para votar no candidato do partido ao governo do Estado e por isso eu volto a apoiar a candidatura de Ricardo”, justificou.

Segundo ele, o PMDB o prejudicou na sua campanha de deputado estadual no Cariri paraibano, onde faz política. “Diversos candidatos do PMDB foram para as minhas bases. Em nenhum momento eu me queixo do governador. Me queixo do PMDB”, observa.

Homem desfila nú e acaba celebração de Igreja Católica em São Bento - PB



Um fato inusitado aconteceu na noite desta terça-feira (12), cidade de São Bento, no Sertão da Paraíba, durante a realização da missa em homenagem a Nossa Senhora Aparecida e às crianças, na Capela de Nossa Senhora de Fátima. Francisco da Silva Oliveira, que não teve a idade revelada pela polícia, desfilou nu entre os fieis.

De acordo com a polícia, a atitude do acusado acabou com a celebração religiosa. Todos ficaram indignados com a atitude de Francisco da Silva. Entre os fieis que assistiam à missa estavam jovens de todas as idades, crianças e idosos.

Logo após a celebração religiosa ser suspensa, o fato foi comunicado à polícia. Quatro policiais foram até a Capela de Nossa Senhora de Fátima. Eles tentaram conter o acusado que reagiu e ainda tentou quebrar o altar. Depois de muita luta ele foi dominado e levado para o hospital maternidade de São Bento, onde recebeu atendimento médico.

Em seguida, Francisco da Silva Oliveira foi entregue aos seus familiares que o levaram para casa. Eles contaram à polícia que Francisco sofre com problemas mentais, mas que nunca havia sido agressivo nem praticado nenhum ato que atentasse contra a moral e pudor.

sertaoparaiba.com.br

Major Fábio conversa hoje com Ricardo sobre PEC 300

 
 
Mesmo não tendo sido eleito, o deputado federal Major Fábio (DEM) se notabilizou nesta eleição pela referência que conquista na luta em favor dos policiais. Empunhando a bandeira da PEC 300, que prevê piso salarial para categoria, Major Fábio teve quase 70 mil votos, muito mais do que os quatro mil que recebeu em 2006.
 
Hoje, é disputado pelas forças políticas em confronto no segundo turno das eleições. Tanto que será recebido no final da tarde desta quarta-feira pelo ex-prefeito Ricardo Coutinho (PSB) e pelo ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) para tratar sobre o compromisso da oposição com os policiais.
 
“Vou conversar com eles e saber o que podem garantir. Preciso saber qual a pretensão de Ricardo Coutinho como governador. Se ele poderá conceder aumento, senão no valor em que o governador José Maranhão está prometendo, mas dentro da realidade”, declarou Major Fábio.
 
O deputado disse que os policiais aguardam com ansiedade essa discussão, uma vez que foram pegos de surpresa com o anúncio do governador José Maranhão (PMDB) de que iria instituir a PEC 300 na Paraíba. Para Major Fábio, a promessa é bonita. Mas o governador não teria bons precedentes.
 
Ele lembrou que enviou Maranhão em outubro de 2009 ofício solicitando audiê para implantação de Gratificação de Risco de Vida para policiais de todos os níveis no valor de R$ 1.000 e até hoje nunca recebeu uma resposta.
 
“Se eu não tivesse recebido essa votação de quase 70 mil votos não teriam levantado esse debate aqui na Paraíba”, disparou Major Fábio.
 
Ele confirmou que, durante os dois anos do governo Maranhão III, o governador nunca o procurou para falar de PEC 300.
 
Luis Torres

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Prefeito e vice de Poço de Dantas e nove vereadores, todos do PMDB, declaram apoio a Ricardo Coutinho



O prefeito do município de Poço Dantas, no Alto Sertão paraibano, Itamar Moreira Fernandes (PMDB), declarou apoio ao candidato socialista ao Governo do Estado Ricardo Coutinho, da Coligação Uma Nova Paraíba. A declaração foi feita na tarde desta quinta-feira (7), no escritório político de Ricardo, em João Pessoa.

O prefeito, seu vice e mais nove vereadores, todos do PMDB, reuniram-se na última terça-feira (5) e decidiram apoiar o candidato do PSB, por entender que esta seria a melhor opção para o município e para o Estado. “Decidimos apoiar Ricardo, por entender que sua administração será feita em parceria com os municípios e que seu plano de governo proporcionará a geração de emprego e renda para o povo”, assinalou.

Itamar disse ainda que sempre defendeu a bandeira do seu partido, o PMDB, e que foi fiel ao grupo político liderado pelo deputado Federal Wilson Santiago, comportando-se como um defensor das ideias do atual governador, mas nada disso sensibilizou José Maranhão, que – segundo o prefeito – colocou Poço Dantas no rol dos municípios esquecidos.

“Nenhum dos compromissos assumidos pelo atual governador foi cumprido e, o pior, José Maranhão não valoriza seus correligionários, sem falar no péssimo atendimento prestado pelos seus secretários”, desabafou.

Apoios – Esse é o sexto prefeito que anunciou apoio a candidatura de Ricardo Coutinho desde a última segunda-feira (4). Já declararam apoio a Ricardo Coutinho os prefeitos de Esperança, Nobinho (PTB); o prefeito de Cubati, Dimas Pereira (PP); de Casserengue, Genival Bento da Silva (DEM), o Dinda; o prefeito de Caturité, José Gervázio da Cruz (DEM), e o prefeito de Igaracy, Celino Farias Brasileiro (PSDB).

Todos os prefeitos que declararam apoio a Ricardo Coutinho anunciaram apoio mediante gravação de áudio e registro fotográfico e de vídeo.

Reunião após a apuração no PMDB

Familía Odion se desfilia do PMDB

Invasão eleitoral seria o motivo do rompimento


O PMDB da Paraíba vai sofrer uma baixa. O prefeito de Santa Rita, o terceiro maior colégio eleitoral da Paraíba, Marcos Odilon, vai deixar o PMDB junto com o filho, o deputado estadual Quinto de Santa Rita.

A medida foi comunicada hoje ao próprio governador José Maranhão (PMDB). Segundo Odilon. "a história é feita por homens e não por partidos". Sai ele, Quinto e ainda a primeira-dama de Santa Rita, Ana Lúcia.

A família subiu no palanque de Maranhão no primeiro turno da campanha. O governador ganhou em Santa Rita. Mas Quinto perdeu a disputa por uma vaga de deputado federal. As relações entre ambos nunca foram boas.

Marcos Odilon lembrou que sempre obteve vitórias eleitorais em razão do trabalho e trajetória pessoal, nunca pelo partido. "Aliás, foi no PMDB que Marcos Odilon teve a maior dificuldade para ganhar a eleição", disse Quinto, confirmando a desfilifação.

Segundo ele, "o PMDB fica livre agora para crescer".

Jeová Campos diz que sobrinho do governador invadiu suas áreas e ameaça romper

Quem conhece o deputado estadual Jeová Campos (PT) sabe que ele não é de levar desafora pra casa. Pois bem. Fora da lista dos doze deputados federais eleitos pela Paraíba no último domingo, o petista se debruçou sobre o mapa eleitoral das suas votações e chegou a uma constatação: houve invasão de “aliados” em suas áreas.
O principal deles, segundo confidenciou Jeová, foi o próprio deputado federal eleito, Benjamim Maranhão (PMDB), sobrinho do governador José Maranhão. Somente em São João do Rio do Peixe Jeová estima ter perdido mais de 700 votos para o sobrinho do governador. Voto esse que teria, segundo ele, sido articulado por Sales Gaudêncio, secretário de Educação do Estado.
Só isso levou Jeová a falar em rompimento com o PMDB para aderir ao projeto de Ricardo Coutinho. Primeiro suplente da coligação PT/PR, inspira-o também o fato de que o deputado federal Luiz Couto pode ser chamado para assumir secretaria num eventual governo Ricardo, uma vez que o padre tem pretensões de disputar a prefeitura de João Pessoa em 2012.
Mais um foco de incêndio que o PMDB tem que apagar no Sertão. E rápido, pra não se alastrar dentro da variada fauna e flora petista.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Beto Meireles está sorrindo atoa


Beto Meireles, vereador guarabirense da oposição, e uma das maiores lideranças do brejo paraibano, voltou a surpreender aliados e adversários nestas eleições.
O vereador resolveu apoiar para deputado federal o Padre Luis Couto, de quem já havia sido aliado, mas esta não foi à surpresa, e sim, Meireles apoiando Couto sozinho e sem estrutura naquela cidade deu mais de 1.100 votos ao deputado, enquanto os vereadores Lula das Molas e Marcelo Bandeira, também da oposição conseguiram dar ao seu candidato Romero Rodrigues pouco mais de 800 votos. Já rola a boca miúda que o deputado Romero se queixou do Custo-benefício dos aliados em Guarabira.
Mas isto tudo é para dizer que Beto Meireles sai fortalecido na queda de braços para quem será o vice da oposição em Guarabira nas eleições de 2012, neste primeiro round Beto “sem sombra de dúvidas”  ele sai na frente.

Vice-governador diz que ainda não decidiu em quem vota no segundo turno



O vice-governador Luciano Cartaxo (PT) lavou a alma. Foi o segundo candidato a deputado estadual mais votado em João Pessoa. Só perdeu para o fenômeno Toinho do Sopão (PTN).

A vitória do petista exorcizou os maus momentos que passou na pré-campanha eleitoral. Cartaxo foi publicamente rejeitado pelo governador José Maranhão (PMDB), que não queria como candidato a vice na chapa de reeleição.

Cartaxo engoliu calado e foi às ruas. Fez uma campanha sem prefeito, vice-prefeito ao menos um vereador lhe apoiando. Vice-governador, contou apenas com amigos e familiares. Teve quase 25 mil votos.

Estão altivo de sua vitória que agora faz charme. Só decide quem apóia no segundo turno na próxima semana. “Esse momento é de descanso. Na próxima semana, vou reunir meu pessoal pra analisar a conjuntura e ver como vamos ficar”, declarou.

Mas o senhor tem a obrigação partidária de votar em Maranhão porque o vice é do PT?, quis saber o blog.

“Luiz Couto (deputado federal ) também tinha e não votou, mas acabou eleito com votação expressiva”, respondeu Cartaxo, de forma enigmática.

Fonte: Blog do Luis Torres

Léa a voz do brejo na assembléia


Não é só privilégio de Guarabira perceber o carisma da deputada eleita Léa Toscano.
Várias cidades da Paraíba se identificaram e se apaixonaram pelo jeito simples, carinhoso, atencioso, amigo como Léa trata as pessoas.

Sua eleição foi a confirmação que o trabalho traz resultados para políticos que respeitam o voto do eleitor. Guarabira especialmente aguardou o momento certo para dar uma resposta consciente, cívica e pacífica de que não está nada satisfeita com os desmandos da administração estadual e municipal, e colocou nas mãos de Lea a responsabilidade de reversão deste quadro catastrófico que vive a população.

Já Alagoinha, com certeza, foi um caso de amor à primeira vista. Desde que o deputado Zenóbio anunciou seu “afastamento” da disputa eleitoral e que Léa seria a sua representante, o semblante dos eleitores registravam a ansiedade para votar em Léa.

Resultado: A competência e a simpatia a fizeram a quinta mais votada no Estado e em Guarabira silenciou seus algozes com o grito do povo, se tornando a primeira deputada mulher de Guarabira e do brejo, assim como foi também prefeita de Guarabira.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Cássio mais candidato que nunca


O Tribunal Superior Eleitoral é realmente uma caixinha de surpresas. Depois de ter respondido a uma consulta sobre o Ficha Limpa de forma muito mais rigorosa, o TSE apareceu na noite de hoje como uma nova roupagem.

Em dois julgamentos, enquadrou a Ficha Limpa com base no respeito ao princípio da retroatividade e abriu para o ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) uma janela por onde poderão passar todos os milhares de votos que o tucano pretende ter nesta eleição, conforme revelam as pesquisas.

Primeiro, deferiu registro do ex-governador Jackson Lago (MA), que sofreu a agonia da cassação na mesma época do ex-governador paraibano. Depois, de forma bem mais clara, deferiu o registro da candidatura de um candidato a deputado estadual em Pernambuco que apresentava a exata situação de Cássio.

Por 5 votos a dois, com direito a aval de Carmem Lúcia e Ricardo Lewandovisk, que aplicavam o Ficha Limpa com rigor, os ministros entenderam que a nova lei não pode retroagir para ampliar inelegibilidades decorrentes de ações eleitorais como uma AIJE (Ação de Investigação Judicial Eleitoral).

O candidato pernambucano, assim como Cássio, foi cassado depois de eleito em 2006 e cumpriu inelegibilidade de três anos. O TSE entendeu que se a própria Justiça Eleitoral concedeu a inelegibilidade de três anos e, ao retroagir para ampliar um ato jurídico perfeito, a Ficha Limpa estaria violando princípio da retroatividade, atingindo, inadequadamente, coisa julgada.

Tudo o que os advogados de Cássio e o próprio tucano sempre disseram: cometeu o crime, foi condenado e pagou pela condenação. Ato jurídico perfeito. Assim como parece que será a candidatura do ex-governador Cássio Cunha Lima.

O TSE sinalizou pelo deferimento da candidatura do tucano. Antes ou depois do dia 3. Não importa. O que está claro é que todas as “mandingas” feitas contra a candidatura do ex-governador estão muito perto de dar errado.

Quem entrou na campanha apostando em ganhar com voto dos ministros, vai ter que correr para conquistar os votos dos paraibanos.


Luís Torres

"Bayeux ficará laranja". Afirma Marcos Odlion





As relações entre o prefeito de Santa Rita, Marcus Odilon Ribeiro Coutinho (PMDB) e o governador José Maranhão (PMDB), candidato à reeleição pela coligação “Paraíba Unida”, que já não andavam bem há algum tempo, azedaram de vez nesta quarta-feira (29/09). O gestor não só rompeu relações políticas e institucionais com o Palácio da Redenção como prometeu pintar o município – que é o terceiro maior colégio eleitoral do Estado, atrás apenas de João Pessoa e Campina Grande – com a cor da campanha do ex-prefeito da capital, Ricardo Coutinho (PSB), candidato a governador pela coligação “Uma Nova Paraíba”.

“Santa Rita vai amanhecer laranja a partir de amanhã (quinta-feira, 30)”, teria confidenciado Odilon a um deputado da base de sustentação do ex-governador e candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB) na Assembleia Legislativa. Segundo fontes ligadas ao prefeito, Odilon já teria encomendado farto material de campanha ao Comitê “ricardista”.

O prefeito, com esta decisão, segue os passos do seu filho, o deputado estadual e Quinto de Santa Rita (PMDB), que este ano disputa uma vaga na Câmara Federal, que já havia rompido politicamente com Maranhão por conta do tratamento que vinha recebendo nos órgãos governamentais.

Além do mais, Quinto de algum tempo se queixava da “invasão” de outros candidatos à Câmara Federal no seu principal reduto político, com a aquiescência do governador José Maranhão que nada fez para solucionar o problema junto aos demais candidatos governistas, inclusive o seu sobrinho, Benjamim Maranhão (PMDB), que estaria, segundo Quinto, “investindo pesado”, no município.

Além de não atender aos pleitos do deputado, o Governo do Estado também vinha deixando de cumprir compromissos assumidos com o município. Marcus Odilon e Quinto ainda tentaram uma trégua, na semana passada, por ocasião do grande comício da coligação “Paraíba Unida” realizado em Santa Rita.

Como tudo continuou como estava antes do evento, Marcus e Quinto decidiram radicalizar contra Maranhão e garantem que a posição assumida nesta reta final de campanha não tem volta. Os dois asseguram que não vão medir esforços para derrotar na região polarizada Maranhão por Santa Rita.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Maranhão não comparece a mais um debate



Na tarde desta quinta-feira (23), a rede Paraíba Sat promoveu um debate entre os candidatos ao governo do estado. Compareceram Nelson Junior (PSOL) e Ricardo Coutinho (PSB). Ausente alegando outros compromissos de campanha, José Maranhão (PMDB) foi alvo de críticas por parte dos adversários, que durante duas horas debateram propostas de governo e problemas enfrentados pelo estado.



A ausência de Maranhão foi o primeiro “tema” abordado. Na apresentação inicial os dois candidatos lamentaram a desistência do governador e classificaram o fato como um exemplo de despreparo e falta de compromisso com o povo. Segundo Coutinho, o peemedebista não compareceu porque não teria capacidade de debater ou por não respeitar o eleitor. Na sequência, Ricardo se apresentou como candidato qualificado para corrigir os problemas que existem hoje na Paraíba, em todas as áreas, e que surgiram como resultado do modelo governamental que se instalou no Estado.



Dentre os temas debatidos, os candidatos abordaram sobre segurança, responsabilidade fiscal, abastecimento hídrico, habitação e alianças, e aproveitaram durante todo o tempo para alfinetar a ausência do Governador.



Mais uma vez Maranhão mostra seu total descompromisso para com a população paraibana, ao não comparecer o um espaço legítimo, sem as maquiagens do guia debater e mostrar as verdadeiras idéias para seu povo.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Evento político termina em bala na cidade de Bayeux



O candidato a deputado estadual Cariolando Félix (PSDB) e toda a sua militância foram recebidos a bala quando tentavam fazer um arrastão no Alto das Populares, em Santa Rita, na Grande João Pessoa.


Segundo informações do site Bayeux em Foco, a militância ao chegar ao local do evento foi cercada por um grupo de jovens que impediu a realização do arrastão. Houve pancadaria e tiros foram ouvidos, segundo relatos de alguns militantes que estiveram no local. Ninguém saiu ferido.

O candidato chegou pouco tempo depois do tumulto, e quando viu a situação fugiu junto com seus correligionários.

Dezenas de pessoas ficaram feridas com a confusão e foram atendidas no Hospital do Povo, em Bayeux. Informações dão conta de que ninguém chegou a ser atingido pelos disparos e que a maioria dos atendimentos foi por conta do estado de choque em que ficaram as vítimas.

Este é o retrato da "Paraíba do Medo" em que vivemos, enquanto o governador se preocupa com sua campanha esquece de torro o terror que os estado vem vivendo, com o alto ídice de criminalidade que assola a Paraíba. Como também esquece de nomear os concursados das polícias Civil e militar, bem como, agentes penitenciários que ganharam na justiça o direitos a nomeação e o governo do estado insiste em desobedecer a justiça num claro e real desrrespeito a instiuião.

Efrain e Vitalzinho trocam acusações em debate no rádio


Os seis candidatos paraibanos ao Senado Federal participaram, na tarde desta terça-feira (21), do debate da Rede Paraíba Sat. Foram discutidos diversos temas, com muitas divergências, mas todos se uniram em torno da proposta de financiamento público de campanha e implantação do voto facultativo. Mas o que chamou a atenção mesmo foi a briga particular travada por Efraim Morais (DEM) e Vitalzinho (PMDB). Focados um no outro, os dois reproduziram no debate a disputa que vem sendo desenvolvida pelo segundo lugar das pesquisas eleitorais.



Além deles, participaram do debate os candidatos Marcos Dias (PSOL), Edgar Malagodi (PSOL), Wilson Santiago (PMDB) e Cássio Cunha Lima (PSDB). Eles discutiram diversas propostas e também debateram entre si, mas com menos exaltação que Vitalzinho e Efraim, que estão praticamente empatados na segunda posição nas pesquisas de opinião pública.



Vitalzinho foi o primeiro que partiu para o ataque. Afirmou que Efraim era contra o governo Lula e os programas que ajuda o povo brasileiro. No contra-ataque, o democrata lembrou os recentes escândalos envolvendo a Casa Civil e a quada dos ministros José Dirceu e Erenice Guerra. Indo mais além, atacou Vitalzinho diretamente, afirmando que ele se coloca como um candidato Ficha Limpa, enquanto que seu irmão, o prefeito de Campina Grande Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), está cassado e governando sob liminar. “Será que a lei Ficha Limpa não vale também para a sua família?”, questionou.

O peemedebista não ficou atrás e atacou Efraim na réplica, afirmando que o senador votou contra diversos programas do governo federal, como “Minha Casa, Minha Vida”, a transposição do Rio São Francisco e até mesmo contra o Bolsa Família. Mais adiante, afirmou que Efraim foi o senador mais faltoso no Senado. “Enquanto eu quero ser um senador para ajudar o meu Estado e o povo”, disse Vitalzinho, para em seguida ser classificado como um parlamentar que é contra o 13° do Bolsa Família, considerado o principal palanque de Efraim.



No quarto bloco a briga foi retomada com Vitalzinho, que atacou o DEM, afirmando que o partido entrou na justiça contra o Proune e se mostrou contra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Efraim brincou com a atenção que o peemedebista estava dando a ele durante o debate. Em seguida disse que seu adversário estava demonstrando preocupação e que iria vencê-lo nas urnas. Na resposta final, Vitalzinho disse que tem documentos para todas as afirmações que ele fez durante o debate e reafirmou a falta de compromisso do seu adversário com o povo.



O clima esquentou mais ainda, no bloco seguinte, quando Efraim voltou a lembrar a cassação de Veneziano e então Vitalzinho o interrompeu, iniciando um bate-boca no estúdio que forçou o corte do áudio. Efraim pediu para Vitalzinho respeitar as regras do debate. “Fique calado quando eu estiver falando assim como eu fiquei. Ele ficou irritado, nervoso e vermelho igual a bandeira do seu partido”, disse o democrata, reclamando da interferência do seu adversário. Os dois ainda pediram direitos de resposta, que não foram acatados.



Outras farpas



De forma bem mais moderada, outros candidatos também travaram alguns pequenos duelos. Edgar Malagodi mirou a atenção em Cássio Cunha Lima e disse que a disputa que o ex-governador trava no campo pessoal com o atual governador José Maranhão (PMDB) é uma dos grandes problemas da Paraíba. “Isso impede que o Estado cresça em detrimento de brigas pessoais”, disse.



Por sua vez, Cássio não levou a questão adiante e até concordou com Malagodi. “A Paraíba precisa mudar sua postura política e o Edgar termina concordando com meu ponto de vista”, disse o tucano. Segundo o ex-governador, durante as gestões anteriores ele e seu grupo apoiou todas as iniciativas voltadas para o desenvolvimento do Estado, o que não teria acontecido no seu governo. “Qualquer que seja o governador vou trabalhar pelo nosso Estado”.



Reforma política



Divergências à parte, um outro fator chamou a atenção: todos os seis candidatos concordaram com a questão levantada no terceiro bloco referente ao voto facultativo e ao financiamento público das campanhas eleitorais como forma de igualar a disputa.



De forma unânime, todos os candidatos concordaram com a necessidade urgente da elaboração de uma reforma política no país. O uso dos recursos públicos nas campanhas eleitorais, segundo eles, podem tornar as eleições mais justas, onde o povo poderá ter maior liberdade para escolher os candidatos que estarão numa disputa de ideias e não de poder econômico.



Segurança e redução da maioridade penal



O assunto “segurança pública”, envolvendo também a legalização das drogas e a proposta da redução da maioridade penal foi um dos temas amplamente discutidos. O candidato Cássio fez um balanço do que promoveu durante seu governo, classificando como uma época de avanços na segurança pública que foi interrompida com a sua retirada do governo. Mas também se mostrou contra a legalização das drogas de qualquer forma.



Efraim foi rápido e colocou o assunto como prioridade do seu governo. Se mostrou contra a redução da maioridade penal. Enquanto Wilson Santiago se mostrou contra a crianção de novos Ministérios, como de Combate às Drogas, e propôs encarar o problema de combate à criminalidade e às drogas de frente, de forma séria, mas também com políticas públicas voltadas para a população.



O candidato do PSOL Edgar Malagodi também colocou a educação como prioridade para combater a violência e as drogas, buscando solucionar o problema pela sua base. Já Vitalzinho também se mostrou contra a legalização das drogas e deixou para depois a discussão em torno da maioridade penal, quando algumas leis que fazem referência entrarem em discussão no Congresso Nacional. O candidato Marcos Dias também afirmou ser contra a redução da maioridade penal e colocou o questão como uma prioridade

Maranhão Continua fugindo de debates



O governador José Maranhão (PMDB) não participou do debate promovido pela TV Máster, na noite desta terça-feira (21) e também deve não participar dos demais embates eleitorais promovidos por TV’s, onde os adversários ficam frente a frente. Em entrevista, o peemedebista justificou a atitude: “Eu não acho correto eu me apresentar onde não se tem tempo para falar nada”.

Maranhão explicou que quer participar de forma responsável e serena dos debates com a sociedade. “Já participei de mais de 30 debates nessa campanha eleitoral, debati com o Crea, com associações e com outras séries de entidades, esses sim são os verdadeiros debates, os debates com a sociedade”, lembrou.
Para o governador, alguns debates objetivam apenas os ataques pessoais e políticos partidários que visam atender a determinados ‘vezos’.

“A Paraíba não quer saber quem é feio ou quem é bonito, quem fala mal ou quem fala bem, a Paraíba quer saber das soluções para os problemas e no desenvolvimento do Estado”, disse. Fonte: pbagora

Isto nada mais é, uma demostração que o candidato Maranhão não tem propostas para a Paraiba, e revela também o desrrespeito do político para com os eleitores, talvez seja medo que ele tenha de enfrentar a realidade do nosso estado, uma vez que, é bem diferente da mostrada no guia eleitoral do Governador.

domingo, 18 de julho de 2010

Zenóbio critica governistas por afronta a soberania do voto popular


O deputado estadual Zenóbio Toscano (PSDB), criticou neste domingo ( 18), a postura dos candidatos da situação nessas eleições de 2010, que tentam impedir os eleitores paraibanos de escolherem seus representantes pelo voto, e declarou que o grupo do governador José Maranhão (PMDB), candidato à reeleição, está fazendo “pirotecnia” para tensobertar impugnar o candidato das oposições a governador do Estado, o ex-prefeito de João Pessoa Ricardo Coutinho (PSB), e o candidato a senador Cássio Cunha Lima (PSDB). 

Contra essa afronta à soberania do voto popular, a Coligação Uma Nova Paraíba – PSB,PSDB, PPS, DEM, PRP, PTN, PTC, PV e PDT – realiza ato público na próxima quarta-feira (21), a partir das 16h, no Ponto de Cem Réis, no centro de João Pessoa. 

“O encontro vai ser uma oportunidade para que o povo paraibano demonstre a sua indignação com essa tentativa antidemocrática dos adversários, que será frustrada”, defendeu Zenóbio, que é a grande liderança do Brejo paraibano. 
Segundo Zenóbio Toscano, a tese dos advogados ligados ao PMDB para tentar impugnar o registro de candidatura de Ricardo Coutinho não tem qualquer fundamento. 

“Os candidatos adversários estão fazendo pirotecnia com o objetivo de levar essa falsa informação à mídia e consequentemente ao eleitorado paraibano”, explicou Zenóbio, que atribui a atitude à “fraqueza e medo” por parte dos candidatos da situação da disputa nas urnas. 

Já em relação à ação que tenta prejudicar a candidatura de Cássio Cunha Lima ao Senado, Zenóbio declarou que não tem dúvida de que Cássio “sairá vitorioso dessa tentativa dos adversários de tolher o direito do povo paraibano de escolher os seus representantes no Senado Federal”. “Cássio já foi penalizado e não acredito que a Justiça brasileira iria fazer retroagir uma decisão que viesse a contrariar totalmente aquilo que já é consagrado em todos os tribunais. A lei não pode retroagir para prejudicar”, assegurou Zenóbio. 

O candidato ao Governo do Estado, Ricardo Coutinho defende que o movimento em defesa da soberania do voto popular é apartidário e tem o objetivo de conclamar a população da Paraíba a dizer que não aceita a perseguição, a mordaça e a política que tenta impedir o povo de se manifestar livremente. 

O tema do ato público, “Deixem o povo votar”, está diretamente relacionado à democracia e à cidadania do direito de voto. “Chamamos todos a dizer não ao atraso e sim à democracia e à liberdade de expressão”, convoca Ricardo Coutinho. 

Para o candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima, os adversários querem ganhar as eleições sem o combate nas urnas, impetrando diversas ações contra os principais candidatos da coligação, provocando um “inadmissível” processo de “judicialização” da política”. 

Por isso, o deputado Zenóbio Toscano, que desde o primeiro momento “vestiu a camisa” da união das oposições, assim como o candidato a vice-governador Rômulo Gouveia, e os candidatos a senador Cássio Cunha Lima e Efraim Morais, convidam a população paraibana, candidatos, líderes políticos e correligionários de todos os recantos do Estado a participarem do ato público pela cidadania e por eleições livres. 

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Morre a escritora e educadora gurabirense D. Piedade



Morre em João Pessoa vítima de complicações de saúde uma das maiores educadoras, e escritoras de todo pais, a guarabirense Maria da Piedade de Medeiros Paiva.



D. Piedade como era mais conhecida foi por décadas diretora do Educandário João XXIII localizado por trás do Fórum de Guarabira, no centro da cidade. Foi também autora de vários livros educativos e escolares, tendo recebido várias mensões honrosas de destaque na educação.

Em João Pessoa, seu corpo está sendo velado no Velório São João Batista, no centro da Capital.

De acordo com informações, o velório em Guarabira acontecerá nesta sexta na Casa da Amizade, no bairro novo, e o sepultamento ocorrerá às 16h00.

A Paraíba o Brasil e principalmente os Guarabirenses estão de luto por tamanha perda.  Piedade como era mais conhecida deixa cinco filhos, treze netos e uma verdadeira legião de admiradores, da mulher, escritora, educadora e acima de tudo o ser humano de caráter integro e conduta ilibada.

Fico aqui pois me faltam palavras neste momento para descrever o que sinto e o que significava esta mulher.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Coligação "Uma Nova Paraíba" inicia Campanha


A campanha da Coligação Uma Nova Paraíba - PSB, PSDB, PPS, DEM, PRP, PTN, PTC, PV e PDT – começou oficialmente nesta quarta-feira (14). Desde as 6h30, militantes de todo o Estado saíram às ruas para anunciar o início da campanha de Ricardo Coutinho governador da Paraíba. A ação é chamada de “Primeiro salto para a vitória”.

Ricardo começou o dia pedindo às benções de Deus para esse novo desafio da sua vida. Ao lado de familiares, amigos e do senador, candidato a reeleição, Efraim Morais (DEM), o socialista assistiu uma missa na Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, na cidade de João Pessoa.

A cerimônia foi celebrada pelo padre Luís Antônio e deixou Ricardo Coutinho bastante emocionado. “O momento é de muita felicidade, mas também de muitos desafios. Peço a Deus força e discernimento para superá-los com tranquilidade e sensatez”, comentou.

Após a missa, Ricardo Coutinho e Efraim Morais seguiram para vários bairros de João Pessoa. Os candidatos passaram nos pontos de adesivagem que acontecem na Capital. Depois, eles seguiram para Campina Grande, onde encontraram-se com o candidato a vice, Rômulo Gouveia (PSDB) e com o candidato ao Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB). 

Em seguida partiram para Cajazeiras, Sousa e Patos onde participaram de manifestações com lideranças locais.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Conexão Master abre série de entrevista com Lourdes Sarmento



O Conexão Master está no ar na TV Master desde agosto de 2009. Com uma pauta quase que totalmente política é um programa que em pouco tempo mostrou qualidade e comprometimento, logo isto, se refletiu em audiência.

No período eleitoral o Conexão ficaria engessado sem poder convocar políticos, daí então seus produtores e o próprio Luis Torres (apresentador do programa), tiveram a brilhante idéia de fazer uma série de entrevistas aos candidatos ao senado e ao governo do estado.

A primeira das sabatinas acorreu agora pouco com a candidata ao Governo do Estado Maria de Lourdes Sarmento (PCO), nascida em 04/01/1959 na cidade de Sousa – PB, divorciada e servidora pública aposentada, sem coligação, Loudes declarou R$ 25.000,00 em patrimônio e previsão de gasto de R$ 20.000,00. Lourdes foi interpelada por Tião Lucena, Lúcio Flávio, Heraldo Nóbrega e Heron Cid, além do apresentador e o público que participa através do Twitter e e-mails enviados a produção.

Sarmento mostra que é totalmente despreparada para assumir qualquer cargo público, quer seja no executivo ou no legislativo, com propostas totalmente mirabolantes uma delas Lourdes declara: “Os trabalhadores não irão chegar ao poder através da conversa, só por força da revolução”.

Bem meus amigos esta é a candidata que quer governar nosso estado, agora é conosco.

Cala a boca Galvão


A trajetória de Galvão Bueno à frente das transmissões esportivas na Rede Globo está chegando ao fim. O narrador anunciou neste domingo (11/07), após a transmissão da final da Copa do Mundo, que o mundial do Brasil será o último que ele vai narrar. O contrato dele com a Globo vai exatamente até o ano de 2014.
"A próxima Copa é no Brasil e depois, a outra, só se pudesse falar como o nosso ex-presidente Jânio Quadros, eu diria o seguinte: pode ser até que lá estarei, mas não trabalharei, apenas assistirei".
O narrador disse também que pretende passar mais tempo com a família depois da Copa de 2014. “Vamos pensar um pouco na família, que é coisa mais importante que eu tenho na minha vida”.
A Copa da África do Sul foi a décima narrada por Galvão. Desde 1990 ele é o narrador número 1 da Globo. Em entrevista publicada esta semana na revista Isto É, Galvão disse que não ficou tão abalado com a derrota para a Holanda porque já temia pela desclassificação. Ele afirmou que, em vários momentos, se controlou para não criticar Dunga de forma mais veemente.
Já estava mais do que na hora de Galvão Bueno se cala de vez. Esta copa já foi atípica, ele narrou poucos jogos, mostrando já uma rouquidão nota-se claramente que o narrador já está no fim de carreira. Galvão marcou história na copa de 94, mas parece que depois disso ele deixou de narrar os jogos e quis ser comentarista, dai talvez isto tenha sido seu mal, de ídolo passou a ser um chato,  que chato, ninguém aguenta mais as asneiras que ele fala durante as transmissões.
Então já está mais que na hora. Cala boca Galvão!

Maranhão começa campanha com "missa-comício" e carreata no Brejo


Evento é marcado por missa que mais parecia um comício





A Coligação ‘Paraíba Unida’, encabeçada pelo governador José Maranhão (PMDB), candidato à reeleição. Juntamente com o candidato a vice-governador, deputado estadual Rodrigo Soares (PT), e os candidatos ao senado - Vital do Rêgo Filho e Wilson Santiago, ambos do (PMDB) fizeram uma carreata que seguiu por seis municípios da região do Brejo paraibano.

Saindo de Araruna, por volta das 10 horas, à carreata passou por Cacimba de Dentro, Solânea, Bananeiras, Belém, Pirpirituba e Guarabira. Foram 120 quilômetros percorridos. Maranhão e os candidatos da coligação, acompanhados de prefeitos e lideranças de municípios do Brejo, estiveram todo o tempo em carro aberto.

Na cidade de Araruna o governador participou da “missa-comício” pelos 134 anos de emancipação política de Araruna, realizada na Igreja Matriz e celebrada pelo padre João Batista. O sacerdote ainda proferiu uma benção a Maranhão aos pés do altar.

A missa mais parecia um evento político, ou melhor, foi um evento político. Todos vestidos de vermelhos quase vestiram os santos com a cor do partido.

Cabe agora o arcebispo da Paraíba se pronunciar, já que ele havia dito que não permitiria sacerdotes se envolverem nesta campanha.

Serra tenta tirar diferença de votos no NE e dança



O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, foi, na madrugada de ontem, o convidado especial de duas festas populares organizadas por tucanos no Ceará.

A presença dele foi exaustivamente anunciada ao microfone em forró promovido pela Prefeitura de Massapê, administrada pelo PSDB.

O prefeito da cidade, João Pontes, é primo do deputado Luiz Pontes, coordenador da campanha do PSDB no CE.

Apresentado ao microfone como ex-governador -numa tentativa de evitar problemas com a Justiça-, Serra assistiu a campeonato de quadrilhas e até ensaiou alguns passos. Ele seguiu ainda para um forró patrocinado pelo deputado estadual Rogério Aguiar (PSDB), em Marco.

Do camarote, ele ouviu elogios de Reginaldo Rossi. Durante show, o cantor disse que se resignaria caso surpreendesse sua mulher "na cama com Serra", porque ele "será o melhor presidente".

Pela manhã, ele tomou café com prefeitos na fazenda do deputado João Jayme. Segundo o anfitrião, Serra manifestou interesse pelo Bolsa-Bode, programa de complementação de renda com doação de rebanho.